Às vésperas de deixar o comando da Procuradoria-Geral da República, o que ocorrerá em setembro, Rodrigo Janot embarca para os Estados Unidos, no próximo domingo (16), onde participará de painéis em Washington e Nova York.

O procurador ministrará palestras sobre o combate à corrupção mas, de acordo com a coluna Expresso, da revista ‘Época’, também se reunirá com autoridades daquele país. Não há, no entanto, informações sobre a pauta do encontro.

Com a viagem do procurador-geral, que durará cerca de oito dias, a apresentação de uma segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, desta vez por obstrução de Justiça, deve ficar para agosto.

Em conversa de mais de um hora com líderes do PSOL, Janot teria sinalizado, segundo informações do jornalista Gerson Camarotti, do portal ‘G1′, que a segunda denúncia já tem “forte materialidade”.

Isso porque, ainda conforme o procurador, as delação do ex-deputado Eduardo Cunha e do doleiro Lúcio Funaro reforçarão o relato do empresário Joesley Batista.

O dono da JBS entregou ao Ministério Público Federal, em maio último, áudio de uma conversa com o presidente Michel Temer, no Palácio do Jaburu. Na ocasião, Batista conta sobre a “compra” de um procurador, com o objetivo de barrar as investigações da Lava Jato, além de confessar o pagamento de mesada milionária ao ex-deputado Eduardo Cunha, com o propósito de mantê-lo calado.

Deixe o seu comentário no Cimeb.

Fonte: Notícias ao Minuto

Compartilhe:
Últimas postagens