O opositor venezuelano Roberto Enríquez, presidente do partido social cristão Copei e vice-presidente da Organização Democrata Cristã América, ingressou nesta quarta-feira (5) na residência do embaixador chileno em Caracas, para pedir “proteção”, informou a chancelaria em Santiago, acrescentando que ele permanece no local na qualidade de “hóspede”.

“Pediu proteção do Chile alegando diversas circunstâncias políticas”, informou a chancelaria.

“Nosso país atuará nesta matéria de acordo com os princípios jurídicos e humanitários que inspiram sua política externa”, destacou a chancelaria, precisando que Enríquez “foi recebido na qualidade de hóspede”.

Na semana passada, o governo de Michelle Bachelet chamou para “consultas” seu embaixador em Caracas e pediu às autoridades venezuelanas que assegurem o “estado de direito”.

Enríquez lidera a ala conservadora do Copei, partido que perdeu influência nas últimas duas décadas, e integra a coalizão opositora ao governo de Nicolás Maduro.

Tensão

A Venezuela mergulhou em crise econômica e política. As tensões se elevaram no país depois que o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) pró-Maduro anulou as funções do Congresso, dominado pela oposição, na semana passada.

Embora a corte tenha voltado atrás na medida no fim de semana, a Assembleia Nacional continua impotente devido a veredictos anteriores do judiciário. A pressão internacional contra Maduro aumentou, e os protestos desarticulados dos opositores foram retomados.

Na noite de terça (4), manifestação terminou em confronto entre ativistas e policiais, deixando dezenas de detidos e feridos. A oposição prepara novas manifestações no país nesta quinta.

Deixe o seu comentário no Cimeb.

Fonte: G1

Compartilhe:
Últimas postagens